Sobe a 41 número de mortos em ataque a mesquita no Afeganistão

 O atentado, ocorrido na cidade de Maymana, capital da província de Faryab, aconteceu em um momento no qual fiéis reuniam-se para celebrar o feriado islâmico do Eid al-Adha.

As principais autoridades da província, incluindo o governador e o chefe de polícia, estavam dentro do local quando o militante suicida detonou os explosivos no lado de fora, onde uma multidão estava reunida. Nenhum oficial do alto escalão do governo local foi ferido. Segundo o vice-governador, Abdul Satar Barez, entre os mortos estão 14 civis, além de soldados e policiais.

   O atentado ocorre apenas dois dias depois de o mulá Mohammad Omar, líder do Taleban no Afeganistão, ter conclamado seus seguidores a "ficarem atentos para evitar vítimas civis", por considerar que seus inimigos buscam atribuir as mortes de cidadãos comuns à milícia fundamentalista islâmica.

  Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a maioria das baixas civis na guerra afegã foi causada pelo Taleban. No entanto, nenhum grupo ou indivíduo assumiu a autoria do ataque de hoje.

  O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, condenou veementemente o atentado, classificando seus autores como "inimigos do Islã e da humanidade". "Havia sangue e cadáveres por todo o lado", afirmou o médico Khaled, que estava na mesquita na hora do atentado. "Foi um massacre", disse ele, que como muitos afegãos utiliza apenas um nome.

Fonte: Estadao

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!