Uma missão a cumprir

Gosto muito das cartas que Paulo escreveu para Timóteo. Identifico-me muitas vezes com a missão designada ao jovem de Listra que se converteu ainda criança, na segunda viagem missionária do apóstolo. Segundo alguns teólogos, acredita-se que Paulo estava preso em Roma quando pediu que “seu filho amado” Timóteo assumisse o trabalho que iniciou em Éfeso. Alguns afirmam que o jovem tinha 17 anos, outros 21, mas não importam quais as idades, Timóteo era um rapaz e com uma grande responsabilidade: dirigir uma igreja composta por pessoas de todas as idades, jovens, adultos, viúvas e idosos.

Fico pensando nos desafios que aguardavam esse moço, mas ao mesmo tempo vejo que apesar da pouca idade Timóteo estava preparado para liderar os efésios. Nas duas cartas, denominadas cartas pastorais, Paulo passa diversas instruções importantes para o jovem. Dentre elas estão manter o padrão da sã doutrina, orientações para quem deseja servir na igreja, como lidar com os jovens e viúvas e principalmente como Timóteo deveria se comportar e conduzir sua própria vida. “Não negligencie o dom que lhe foi dado por mensagem profética com imposição de mãos dos presbíteros. Seja diligente nestas coisas; dedique-se inteiramente a elas, para que todos vejam o seu progresso.” (1Tm 4.14-15)

    Paulo sabia também que além de ter que lidar com pessoas que deturpavam a Palavra de Deus, das necessidades dos jovens e das viúvas e de como escolher aqueles que serviriam a igreja, Timóteo teria que se manter firme perante os questionamentos quanto a sua idade. “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza.” (1Tm 4.12).                      

O que entendo é que não importa a idade, sexo, cor, altura, estrutura física, diplomas ou situação financeira. Deus chama cada um para ser uma testemunha de Cristo em todos os lugares por onde formos ou passarmos. Ele nos tirou das trevas, nos resgatou, libertou e restaurou para que pudéssemos servi-lo e ser luz.“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” (1Pe 2.9)

 

Cada pessoa tem um chamado específico, mas a finalidade, o fim é o mesmo: a salvação dos homens. O Senhor faz uma obra em nossas vidas para que todos vejam que Ele é um Deus poderoso, salvador e libertador. Davi explicou perfeitamente o que acontece conosco quando temos um encontro com Cristo, o que o Senhor faz por nós. “Ele me tirou de um poço de destruição, de um atoleiro de lama; pôs os meus pés sobre uma rocha e firmou-me num local seguro.” (Sl 40.2) Firmou-nos em Jesus para frutificar e para semear a boa semente, a Palavra de Deus e para anunciarmos as grandezas e maravilhas do nosso Senhor. “Pôs um novo cântico na minha boca, um hino de louvor ao nosso Deus. Muitos verão isso e temerão, e confiarão no Senhor.” (Sl 40.3)

Deus não está preocupado com sua aparência, graduação ou situação financeira, Deus quer o seu coração puro e cheio do amor dele para te usar e pregar o evangelho. Jesus deixou a ordem do “Ide”, mas não especificou se era para o judeu ou para o gentio, se era para homens ou mulheres. Ele disse para os que creram e para os que viriam a crer que pudessem ir e anunciar o evangelho e a toda criatura. A vontade de Deus é essa: que muitos venham a crer no nome dele e possam morar na glória com Ele. Portanto, vá! Não pare! O Senhor conta com você! “Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês que está nos céus.” (Mt 5.16)

Por: Kátia Brito

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!