União Europeia dá seu 'Nobel da Paz' a cineasta e advogada do Irã

 

O cineasta iraniano Jafar Panahi e a advogada dissidente Nasrin Sotudeh ganharam o prêmio Sakharov, tido como equivalente ao Nobel da Paz conferido pelo Parlamento Europeu.

O presidente do Parlamento, Martin Schulz, disse que a escolha deve ser vista como "um 'não' muito claro ao regime iraniano, que não respeita liberdades fundamentais".

Schulz expressou "admiração por uma mulher e um homem que resistem à intimidação da qual os iranianos são vítimas". Os premiados foram perseguidos em seu país por fazerem "propaganda contra o governo".

Panahi, vencedor da Caméra d'Or no Festival de Cannes com "O Balão Branco" (1995)foi condenado em 2010 a seis anos de prisão por fazer filmes considerados ofensivos ao regime dos aiatolás.

Sotudeh foi condenada em 2011 a 11 anos de prisão por defender na Justiça jornalistas e ativistas de direitos humanos.

Escolhidos por unanimidade, os iranianos competiram com as três integrantes da banda russa Pussy Riot levadas à prisão após cantar uma música crítica ao presidente Vladimir Putin e com o dissidente bielorrusso Ales Beliatski.

O prêmio de € 50 mil (aproximadamente R$ 130 mil) será entregue no dia 12 de dezembro em Estrasburgo.

 

Fonte: Folha S.Paulo

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!